quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Nocaute


Foto: yowyo Julio
Vícios e impulsos. Duas coisas que ela nunca abriu mão. Aliás, a sua vida é um excesso (para o bem e para o mal). Quem a vê pelos bares, soprando a fumaça para o alto, bebendo, dançando e rindo com seus comparsas, não é capaz de imaginar que aquela mulher um dia perdeu o prumo e a governabilidade dos seus teoremas. Ela, que sempre carregou o estandarte do pragmatismo, da independência, da liberdade e do não apego, beijou a lona.
Depois de uma sequência brilhante de orgasmos sem compromisso, prazeres não agendados e acasos “deliciantes”, a morena, displicentemente (há quem diga que foi intencional), baixou a guarda por três segundos. Intervalo mais do que suficiente para um beijo de direita entrar esmagando boca, coração e discernimento. Caiu de quatro e assim ficou por muito tempo. Quando finalmente recobrou os sentidos percebeu que estava sozinha na sua confortável cama box. Implorou por uma revanche (que nunca veio).
Hoje sobrevive de lutas arranjadas, conquistas baratas e glórias inexpressivas. Seus olhos castanhos denunciam a frustração de subir constantemente ao ringue e não encontrar absolutamente nenhum oponente capaz de atingi-la de forma brutal e avassaladora. Porque, cá entre nós, o que ela precisa mesmo é de um novo nocaute. Para ficar de pé, para se sentir viva.

12 comentários:

Jopz_B1B disse...

Outro ótimo texto. Esse me fez lembrar de Raymond Chandler e Capote, só que com uma pitada de sentimentos junto... show..

JOPZ

Uli... disse...

Texto brilhante!! Um pouco "assim" (fazendo aquele gesto c/ as mãos). Um tanto "triste" e c/ um golpe de realidade bem feroz!! Bom... ainda prefiro me "sentir
viva" pelo gosto da vitória ou de uma boa batalha!!

Debora disse...

Quando é que vou parar de me identificar com seus textos? ;D

Marina de Siqueira disse...

Brilhante.

=*

Livia Cavalcanti disse...

Bom....de todos que já li, esse com certeza está no top do top....vc estava muito inspirado...

Nada repetitivo e até mesmo surpreendente....pelo menos pra mim....hehhe

Outros comentários, só pessoalmente....hehee

Lá e de volta outra vez... disse...

Tu escreve bem pra caralh, Panela!
Saudadeee!

larissa disse...

Quando é que vou parar de me identificar com seus textos? ;D [2]

Isabela Santos disse...

O recorte vai para: "um beijo de direita entrar esmagando boca, coração e discernimento".

Faz muito sentido.

Sara disse...

A cada dia melhor!
Bjs

Diana disse...

Público feminino aprovando em massa!

Arthur Medeiros disse...

porra panela! tu escreve bem pra caralho!

Arthur

Tiago Azevedo de Aguiar disse...

Vícios e impulsos. Vícios e virtudes. Pois é Marcelo, eu posso debater contigo sobre vícios, você viu e testemunhou os meus piores momentos. E hoje em dia eu vejo sua serenidade, algo admirável.

A verdade é que ninguém quer ninguém destrutiva por perto. Este tipo a gente apenas tolera. É uma pena, meu amigo, mas o perdão a cada dia fica mais difícil e mais complexo, o tempo urge para que nos modifiquemos e evoluamos.

Meu amigo, eu sei muito bem (ainda bem!) que este papo não tem nada a ver com o seu post em tela. Mas desabafo o presente para deixar a seguinte poesia, pois espero que você, como eu, nunca deixe de sonhar:

Sonhos
Ô equilíbrio distante
Distante de mim, distante de minha realidade! longe de meus sonhos?
Planos que sonhei e não vivi
Derrotas que ganhei e que sofri
Mas se me arrependi? gostaria eu de estar no lugar que perdi?
Seria eu?
Se minhas derrotas podem ser minhas vitórias...
Se meus sonhos podem ou não ser minha ilusão...
Sigo com meus sonhos!
Nunca sonhei em vão.