domingo, 21 de novembro de 2010

Com trigo e com afeto


Foto Deviantart

Gosto da figura do anti-herói porque dele se espera tudo, menos a vitória. E quando finalmente ele triunfa (seja salvando o mundo de um ataque alienígena ou ganhando um elogio da mocinha da história) passa a andar com um sorriso perpétuo pela cidade. Eu me senti mais ou menos assim quando ela ligou pra o meu celular: e a nossa Bohemia? Pode ser hoje à noite? Talvez para os “fodões” (prometo escrever sobre eles outra hora) seja corriqueiro dividir a mesa com mulheres belíssimas, mas eu acordo sem estratégias e planos de conquistas. Simplesmente acordo.

E foi assim, sem pretensões, que eu bebi a minha primeira cerveja de trigo com a mulher mais linda do casamento. Nada de textos ensaiados ou frases feitas. Estávamos desarmados e a favor da correnteza. O temor das pausas constrangedoras deu lugar a uma espontaneidade quase absurda. Enquanto ela falava de suas peripécias lembrei da primeira vez que escrevi a palavra “saudade” na janela branca. Não sabia se era hora para dizer aquilo, mas em 12 segundos chegou a resposta: eu também! E o nosso encontro, que há um ano parecia algo completamente improvável, terminou com sorrisos de até sempre.

14 comentários:

Marina de Siqueira disse...

...ler um texto desse, a essa hora, iniciando a semana não é pra qualquer um...


Se ler já não é, imagina escrever.

;)

michele disse...

meu grande amigo e meu grande poeta, te gosto muito!!!! sorriso de ponta a ponta!!! adorei, nem precisa dizer né! grande beijo!!!

michele disse...

eu só agradeceria mas... este texto precisa de algumas correções hehehe (com todo respeito!!)
como assim anti-herói? Não vou dizer o q eu vou dizer por uma tentativa gratuita de devolver a altura todo o carinho, mas q fique claro:: vc é uma das pessoas mais belas que já conheci, e isso não tem nada de anti-herói. Você reconecta dentro da gente o hábito de perguntar pra descobrir, substituindo o péssimo costume dos achismos. Quem tem a oportunidade de dividir uma cerveja com vc (trigo, bohemia, skin - ops, skin não!!!) arrisca por baixo uma conversa criativa, por alto uma busca (tb criativa) de como a gente se traduz. Vc tanto sabe perguntar quanto sabe ouvir, e ainda se expressa e se escreve muito bem! Por ser poeta, a conversa corre livre, sem preocupações de coerência ou justificativas (ou talvez eu que me permita conversar assim por estar na companhia de um poeta). Adoro suas expressões únicas - te gosto e que a gente não se perca um do outro! Devolvo-as roubando a sua originalidade mas com todo o meu coração!! Grande beijo, SAUDADE e é sempre muito bom conversar com você!

eusoqueriadizer disse...

eu ia escrever um comnetário, mas depois da declaração acima fiquei até sem palavras... rs

Não o conheço pessoalmente, mas sou a fã número 1 do blog, e aí de vc se abandoná-lo!!! rs... Eu vou morrer! Juro! rs

E corroboro para a opinião acima: como assim anti-herói? Na verdade deve ser mesmo, pq os heróis são todos uns chatos, sem opinião ou com opinião comprada, incapazes de fazer uma análise de um momento cotidiano...

Bjusss

Luciana Luz disse...

Eu prefiro os anti-heróis. Mais humanos e loucos.
Há poucos, já reparou?
Poucos como tu: Capitão Jack Sparrow, meu caro Watson, um Fausto moderno, engraçado como Chapolin Colorado, és um corvo, um John Constantine e, ressurgindo sempre completamente Macunaímamente um anti-Herói brasileiro.

Beijos

moviposi disse...

anti-herói funciona muito bem pra filme hehehe mas qdo é alguém que a gente gosta, a gente espera uma pessoa mais do que perfeita (n tem jeito!! por mais que saibamos q é um desejo idealizado, ansiamos q nunca nos falte!) e Panelovisky me presenteou com uma amizade rara! =)) é duro enxergar ele como um anti-herói, embora entenda o ele queira dizer.. ;)

Janaína disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Janaína disse...

Eu ia perguntar se ela era "Ela"... (pergunta besta e infame, né?), mas nem precisa!
Por isso, só tenho mais uma coisa a te dizer: "que anti-herói o quê????" Depois de uma retribuição dessas, pode botar a capa e sair voando, meu caro! Missão cumprida, Super! =)

Nomundodalua disse...

sabe o que eu acho? (não que importe muito)
eu acho que todo mundo gostaria de ser um dos personagens dos seus textos..sempre tão verdadeiros.

Muito bom!
"a favor da correnteza"
eu não sei como é isso.. :/

:)

Julia disse...

Que massa!! Fiquei feliz demais com essas declarações!
: )

eusoqueriadizer disse...

Puts, lembrei de uma música q eu amo... desculpa se vc não gostar...

Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto
Pra você parar em casa, qual o quê!
Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito
Quando diz que não se atrasa
Você diz que é um operário, sai em busca do salário
Pra poder me sustentar, qual o quê!
No caminho da oficina, há um bar em cada esquina
Pra você comemorar, sei lá o quê!
Sei que alguém vai sentar junto, você vai puxar assunto
Discutindo futebol
E ficar olhando as saias de quem vive pelas praias
Coloridas pelo sol
Vem a noite e mais um copo, sei que alegre ma non troppo
Você vai querer cantar
Na caixinha um novo amigo vai bater um samba antigo
Pra você rememorar
Quando a noite enfim lhe cansa, você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão, qual o quê!
Diz pra eu não ficar sentida, diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração
E ao lhe ver assim cansado, maltrapilho e maltratado
Como vou me aborrecer? Qual o quê!
Logo vou esquentar seu prato, dou um beijo em seu retrato
E abro os meus braços pra você.

eusoqueriadizer disse...

Ufaaaa... Pq lembrei imediatamente dessa música, pelo menos não estou ficando louca! rs... Chico é meu muso! rs

bjusss

Sara disse...

"Desarmados e a favor da correnteza". É disso que preciso! rs.
Beijo

Lílian Holanda disse...

Ufa!
Venho aqui vezenquando, mas, dessa vez, fiquei emocionada...
Sabia que, pelo seus textos, eu imagino você bem alto, magro,usando um óculos de alto grau e com um papo nerd?
Não, não sabia, é óbvio!
É que eu queria comentar que,no início desse texto (e pelo texto que inicia com "aprendi a perder desde pequeno...", eu senti um certo "ressentimento pessoal" quanto à sua imagem e eu pensei que meu comentário aqui seria algo do tipo "por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento...Deixa isso pra lá! Não se importe com os fodões e coisa e tal"...
O resumo da ópera é: você escreve super bem, tem textos super inteligentes e isso te torna super interessante.
Eu nem te conheço e, por favor, não me ache uma intrometida, mas nada desse papo de anti-herói! Todo mundo é herói à sua maneira. Você é com as palavras...
Parabéns!